Sobre os problemas que encontramos...

   Quem mais reclama das situações e sempre vê defeitos não necessariamente é o mais chato. Mas é sim aquele que mais tem o poder para propor e realizar soluções. 
   Pois eles conseguem enxergar o que está errado, como poderia ser melhorado e sabem como fazer. Nesses seres há um imenso potencial para mudanças e transformações. São idealistas e justos.

   Mas como tudo na vida deve haver uma fluidez e coerência entre o pensar e agir. Se essas pessoas empacam no primeiro degrau onde só identificam os problemas, podem se tornar amarguradas e ressentidas com a vida. Mas se por outro lado, conseguem ultrapassar a essência negativa do problema (injúrias, injustiças, corrupções, malevolências, etc) e conseguem assim perseverar em seu objetivo, sem se deixar abater pela negatividade que bate à porta a cada momento, todos saem ganhando.

 A pessoa que se propôs à enfrentar tamanha negatividade a fim de realizar bons caminhos ganha em sua evolução pessoal e o mundo sente que não está sozinho em realizar bons atos, então a energia começa a fluir de outra forma, as pessoas ao redor começam a pensar diferente, agir diferente. Graças à um bom exemplo. E pode ser o seu exemplo!

   Para todos os guerreiros e guerreiras que estão lendo essas simples palavras, não se acanhem. Mostrem ao mundo seu potencial e sua força. Que vocês consigam sim enxergar os problemas do mundo, mas não se prendam à eles. Sigam em frente levando essa luz maravilhosa que carregam na alma! 

  Gosto muito de um trecho da Oração de São Francisco para esses momentos:

Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário