Hidroterapia para Leigos

Hidroterapia ou Recursos Biohídricos em Saúde consiste no uso da água como prática terapêutica a fim de recuperar, manter e promover a saúde do indivíduo.

   A água naturalmente exerce diversas reações físicas e químicas no corpo humano mas essas reações também dependem de outros fatores importantes como a forma física (sólida, líquida ou gasosa), temperatura (gelada, fria, morna e quente), o tipo de pressão hidrostática e o tempo de contato. A combinação desses fatores leva a respostas terapêuticas diferentes. Por exemplo a água fria em turbilhão tem propriedade de ser estimulante, eleva a pressão arterial, promove melhor circulação dos fluídos no corpo e está ligada à respostas do sistema nervoso simpático. Já uma imersão em água quente tem propriedades opostas como a vasodilatação, indução ao relaxamento, favorece a digestão e está ligada à respostas do sistema nervoso parassimpático. A pressão hidrostática envolvida na imersão comprime o tórax e tem efeitos sobre o sistema respiratório além de favorecer a diurese (produção de urina pelo rim).


Dentro da modalidade de hidroterapia, as formas de utilização mais comuns da água são:

  • Banhos de Imersão (Piscina, Ofurô, Hidromassagem, etc)
  • Pedilúvio
  • Manilúvio
  • Banhos de Vapor
  • Crioterapia
  • Compressas
  • Banho de Contraste
  • Talassoterapia
  • Banho de Assento
  • Watsu ou Shiatsu Aquático

Água Fria

 Para utilização da água fria, esta deve estar em temperatura de 18°C a 25°C. É indicada para pessoas apáticas, com fadiga, sem muita energia, pressão baixa, alguns casos de dor crônica, edemas, luxações, tonificar a pele e aumentar o tônus muscular. Tem como propriedades: vasoconstrição das vias simpáticas periféricas, diminuição da perfusão tecidular, favorece a lipólise de gordura castanha e branca e efeitos de ativação do sistema nervoso simpático. No entanto é contra-indicada em casos de insuficiência renal e cardíaca, HAS (hipertensão), pessoas muito debilitadas, reumatismo em estado agudo, anemias e epiléticos.

Água Morna          

   Para utilização da água morna, esta deve estar em temperatura de 25º a 30ºC. Comumente é usada após banhos de alta ou baixa temperatura, a fim de trazer o corpo a homeostase novamente. É indicada para stress, dores musculares leves, artrite, artrose, alternativa também para aqueles que não podem fazer uso da água quente. A água morna diminui levemente a pressão sanguínea, estimula glândulas sudoríparas, dilata vasos sanguíneos periféricos, aumenta um pouco a frequência respiratório e o débito cardíaco. 

Água Quente

   Para utilização da água quente, esta deve estar em temperatura de 31ªC à 37ºC. Excelente para dores crônicas e tensionais, induz a um relaxamento profundo. Quanto mais alta a temperatura, mais o relaxamento pode tornar-se intenso à ponto do indivíduo sentir-se fatigado. Também é um excelente expectorante de mucosidades no corpo. Pode ser utilizado em casos de artrose pois ajuda a aumentar e manter a amplitude do movimentos das articulações. Contra indicado para pessoas debilitadas, hipotensos, estados febris, afecções vasculares, processos inflamatórios e agudos (ex. artrite) e epilepsia. 

Banho de imersão com turbilhão (hidromassagem)


Vapor

    As moléculas de água suspensas no ar em contato com a nossa pele, aumentam a perfusão tecidual. As primeiras reações são a abertura dos poros e sudorese. O vapor age como excelente expectorante, principalmente no uso para descongestionar as vias respiratórias. Excelente purificador e desintoxicante para o organismo. Em pacientes que possuem o metabolismo lento ou deficitário, o vapor ajuda a regular e melhorar a atividade metabólica (Ex.: portadores de obesidade, distúrbios reumáticos, diabéticos, etc). Também estimula e aumenta o sistema imunológico. O tempo máximo indicado é a permanência de 15 minutos junto com a ingestão de água durante o procedimento.

Gelo

   O uso do gelo ou água gelada é comumente usado na fase aguda de lesões traumáticas - principalmente as lesões esportivas - por atuar fazendo vasoconstrição, diminuindo o fluxo sanguíneo e reduzindo a velocidade da condução nervosa, inibindo a transmissão da aferência sensitiva dolorosa. Excelente anestésico e controlador de inflamações. É contra indicado para pessoas com hipersensibilidade ao frio, portadores de crioglobulinemia, anemia hemolítica crônica, doença de Raynaud, nervos periféricos em regeneração e pessoas com afecções vasculares periférica ou algum comprometimento na circulação.

Contraste

   O banho de contraste consiste na alternância de imersão entre água quente e água fria. Quanto maior a variação das temperaturas, maior o efeito. Esse banho provoca vasoconstrição e vasodilatação, causando um efeito de bombeamento em vasos sanguíneos e linfáticos, estimula o fluxo sanguíneo e melhora o retorno venoso e linfático. Indicado para remoção de edemas e equimoses, auxilia na redução da dor e aumenta a a amplitude de movimento. Contra-indicado em lesões agudas e todas as contra indicações referente a água fria e água quente. 

Imersão

   No banho de imersão dada a pressão hidrostática, aproximadamente 700ml de sangue dos membros inferiores são levados a região do tórax gerando um aumento do retorno venolinfático, aumento do débito cardíaco e da pressão arterial-pulmonar. 
   Devido a compressão de tórax e abdômen que ocorrem há necessidade de se fazer força na expiração, aumentando o trabalho respiratório em 65%. 
   No sistema renal a resposta a imersão é a diurese por uma compensação homeostática para contrabalançar a distensão sofrida pelos receptores pressóricos cardíacos. Em uma sessão terapêutica de uma hora, os efeitos persistem por várias horas após a imersão. Por isso não é indicado a portadores de insuficiência cardíaca, respiratória e renal. 

Pedilúvio

Sauna - Banho de Vapor
Watsu



Nenhum comentário:

Postar um comentário